EDITORIAL: Associado guiará novos rumos do Sindicato

0

Desde a aprovação da Reforma Trabalhista, o cenário do trabalho no Brasil mudou drasticamente. Além do desmanche catastrófico dos direitos dos trabalhadores, os parlamentares que votaram a Reforma também cortaram a contribuição sindical, valor equivalente a um dia de trabalho que era repassado para o financiamento de sindicatos, federações, confederações e para o Fundo de Amparo ao Trabalhador. Essa medida, porém, não foi tomada por acaso.

A retirada da contribuição sindical foi uma estratégia de, após enfraquecer os direitos da classe trabalhadora com a Reforma, minar os sindicatos, entidades que ainda podem exercer alguma resistência parar barrar esses desmanches. O Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre sempre se posicionou contra essa contribuição por que, no seu caso específico, o aporte do quadro de sócios era suficiente para manter a estrutura, serviços e convênios oferecidos pela entidade.

Em 2018, com o fechamento gradativo da TAP ME, o Sindicato perdeu três quartos de sua base associada. Sem a contribuição sindical e com uma queda significativa no número de sócios, a entidade está adequando-se a uma nova realidade, reavaliando gastos, repensando seu quadro de funcionários e readequando seus serviços.

Sempre foi e continuará sendo um objetivo do Sindicato oferecer o melhor ao seu associado, seja melhor suporte, melhores convênios ou assessorias jurídicas e de saúde. E neste novo tempo da entidade, não será diferente. “É preciso que tenhamos em mente que neste momento de renovação será o associado que nos dirá o que o Sindicato pode oferecer. Quanto maior o crescimento que a nossa base de sócios apresentar, mais e melhores serviços seremos capazes de entregar”, afirma a diretoria do Sindicato, que ainda alerta para os perigos de uma nova queda no número de sócios, fator que pode fatalmente reduzir a quantidade e também a qualidade dos serviços oferecidos pela entidade.

Este é o grande desafio da nova direção sindical, que conta com diretores experientes e com mais dirigentes vindos das empresas aéreas que atuam nos terminais do Salgado Filho: Manter, melhorar e ampliar o que o Sindicato é capaz de oferecer.

O Sindicato pede a compreensão e participação de toda a sua categoria sobre este novo tempo que temos pela frente. A entidade jamais sairá do lado dos trabalhadores e permanecerá próxima dos aeroviários, fazendo justiça às suas raízes que sempre foram de luta e vanguarda em tempos difíceis. “Agora, mais do que nunca na história desta casa, o aeroviário precisa ser nosso parceiro. É importante que o trabalhador seja associado, que nos dê condições para que possamos oferecer o que há de melhor”, afirma a direção do Sindicato que também completa, “a entidade irá manter e ampliar parcerias e assessorias de acordo com a nova realidade sindical. Nós vamos fazer o melhor com o que temos.”

Share.

Leave A Reply

1 + 3 =