Featured

Pauta dos Aeroviários

- Reajuste de 11% sobre salários e pisos

- Criação de piso para Agente de Check-in

- Vale refeição: R$ 16,65 (jornada 6h) e R$ 22,71 (8h)

-Seguro de vida: R$ 20.000,00

- Fornecimento de maquiagem quando exigida pela cia

- Cesta básica: R$ 326,67

- Jornada de 36 horas semanais (exceto para aeroviários em funções administrativas, para os quais a jornada seria de 40h)

- Creche e/ou escola de educação infantil para filhos de aeroviários/as

Aeroviários da Limpeza na TAP ME sofrem acúmulo de função

Os aeroviários da Limpeza na TAP ME estão sendo obrigados a atuar em atividades para as quais não foram contratados, inclusive em situações complexas e de maior responsabilidade, sem treinamento adequado, sem ampliação de salário, sem reconhecimento da função.

A irregularidade pode gerar um novo passivo trabalhista para a TAP ME. Os auxiliares de serviços técnicos estão sendo obrigados a abrir acessos nas aeronaves, executar serviços de mecânicos, aplicando LPS por exemplo, entre outras situações. Tudo por ordem das chefias, que pressionam os trabalhadores. O Sindicato irá cobrar providências da empresa.

Trabalhadores da TAM não suportam o calor do check-in

Os aeroviários sue atuam no check-in da TAM, além do ruído das esteiras, enfrentam o calor excessivo. O ar condicionado não dá conta e a situação já foi questionada pelo Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre junto à Infraero. Apesar do pedido de melhorias, até agora nenhuma mudança foi promovida pela estatal. O Sindicato irá denunciar o problema à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE).

Dirigente sindical é ameaçado de morte na TAM em Maceió

O aeroviário e dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroviários Fábio Pitombeira, de Maceió, foi ameaçado de morte por seu gerente na TAM. O gerente já tem um vasto histórico de denúncias por prática de assédio moral na empresa, e o trabalho realizado pelo dirigente sindical fez com que ele se tornasse um de seus principais alvos. Continuar lendo

Ebola

Felizmente, a primeira suspeita de paciente com ebola no Brasil foi descartada, mas a epidemia é um risco para todos os países do mundo, e os aeroportos são uma porta de entrada de pessoas contaminadas.

O Sindicato está cobrando das empresas e órgãos públicos medidas de proteção aos trabalhadores.

O contágio pode ocorrer tanto em quem atua nos aeroportos, quanto quem trabalha na manutenção e limpeza de aeronaves que vem do exterior, especialmente da África, como acontece na TAP ME.

O vírus é transmitido via fluídos corporais (suor, sangue, espirro) e dejetos, e os aeroviários podem ser expostos se não forem definidos, urgentemente, protocolos para o setor.

No site do Ministério da Saúde, há informações sobre o tema. Para saber mais, acesse o link: http://goo.gl/nCLpsK

CCT do táxi aéreo está valendo!

O Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre firmou a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho 2013/2014 com o Sindicato Nacional das Empresas de Táxi Aéreo (SNETA). A CCT foi aprovada pela categoria, em assembleia. Agora, o Sindicato está encaminhando ofício às empresas, para que todas cumpram o novo acordo, inclusive o repasse da contribuição assistencial.

Terceirizadas

A campanha salarial também é o momento de lutar por uma CCT para as Auxiliares, que prestam serviços terceirizados à Infraero, Gol, Azul, TAP, Avianca, entre outras. Empresas como Swissport, Orbital, ProAir, Sea, Tristar, Air Special não cumprem os direitos dos aeroviários, enquanto o sindicato patronal (o Sineata) se nega a negociar a Convenção, para se esquivar do cumprimento dos direitos da categoria. O Sindicato, legítimo representante dos aeroviários, segue na luta por uma CCT das Auxiliares. A mobilização dos trabalhadores, no entanto, é essencial para que essa CCT seja possível.

PPR

Até o momento, nenhuma empresa deu início a um processo democrático para a discussão e aprovação de um plano
de participação nos lucros e resultados. Gol, Azul, Avianca, nenhuma procurou o Sindicato. A TAM informou a criação de uma comissão do PPR, formada por supervisores, sem ter anunciado sequer a eleição. A conduta da TAM tem sido costumeiramente antidemocrática. O Sindicato não pode aceitar processos autoritários para a aprovação de PPRs ou PLRs e fica muitas vezes impedido de assinar um plano não debatido, cujas metas demonstram-se inatingíveis e os resultados compartilhados são pífios.

VEJA MAIS ARTIGOS