EDITORIAL: 2019 reserva desafios para aeroviários

0

Que o próximo ano será de superação e mudanças, não restam dúvidas. Para o país, será o início de um novo período, com novos governadores, Congresso, Senado e presidente. Serão novas gestões que trarão mudanças no cenário econômico e político, mudanças que irão afetar diretamente a classe trabalhadora.

Pelo que é divulgado sobre o próximo mandato presidencial, podemos esperar que o cenário do trabalho no Brasil sofra diversas mudanças. Desde a possível eliminação do Simples Nacional, que mudaria as condições dos pequenos e microempresários, até a carteira de trabalho verde e amarela, modelo de contratação que ignoraria as leis trabalhistas, trocando-as por um acordo entre trabalhador e patrão, ainda pisamos em um terreno incerto quando o assunto é trabalho no Brasil.

Na categoria aeroviária, 2019 também será um tempo de mudanças. Se 2018 foi marcado pelo início da gestão da Fraport, o novo ano deverá trazer um aprofundamento das novas relações entre Sindicato, gestora e empresas aéreas. Agora, com o contato estabelecido e com o novo modelo de gestão melhor esclarecido, a entidade sindical entende o que mudou em comparação a gestão da Infraero. Para 2019, a entidade prevê um diálogo mais intenso com as empresas aéreas para buscar tanto melhorias para os trabalhadores quanto o cumprimento de direitos estabelecidos na legislação e na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Aliás, a renovação da CCT foi uma das grandes conquistas deste ano que passou e que perdurará por 2019. Ao lado do reajuste integral da inflação em todos os índices econômicos como piso salarial, vale refeição e cesta básica, a Campanha Salarial 2018/2019 garantiu, além das cláusulas de importância histórica para a categoria, novos direitos para os trabalhadores. Entre eles é possível destacar o acompanhamento obrigatório por parte do Sindicato do processo de demissão dos trabalhadores, garantindo uma homologação correta para todos os aeroviários.

O Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre acredita que o próximo ano reserva um futuro melhor para a categoria gaúcha. Em 2018, o fechamento gradativo da TAP ME resultou em uma mudança radical para os aeroviários gaúchos. Já em 2019, com a expansão do Salgado Filho, o Sindicato aposta em novas vagas e num aumento na quantidade de trabalhadores aeroviários em Porto Alegre. Além disso, a entidade crê que a área antes ocupada pela TAP ME tem a tendência de receber outro empreendimento aeroviário.

2019 tem tudo pra ser um ano de muito embate em nome da categoria aeroviária, ano que precisará de muita mobilização e enfrentamento pelos direitos dos trabalhadores.

O Sindicato deseja para todos os seus sócios/as um feliz Natal e um ótimo Ano Novo.

Em 2019, o Sindicato estará onde sempre esteve, do lado do aeroviário gaúcho!

Share.

Leave A Reply

9 + 5 =