Sindicato esclarece atendimento e posiciona-se sobre plano de saúde da TAP ME

0

O Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre vem posicionar-se neste editorial sobre as críticas que vem recebendo por parte dos ex-trabalhadores da TAP ME com relação ao atendimento da entidade e ao plano de saúde presente no acordo que foi firmado com os demitidos.

A entidade afirma que sempre estará à disposição dos trabalhadores para tirar dúvidas e para auxiliar nos momentos de dificuldades, mas também afirma ser impossível atender todas as demandas dos aeroviários 24h por dia. Muitos dos questionamentos dos trabalhadores chegam através do grupo de WhatsApp da categoria em horários que fogem do funcionamento da entidade, como, por exemplo, aos domingos ou mesmo nos dias úteis já pela noite. Os diretores do Sindicato afirmam que, de segunda até sexta-feira, das 9h às 17h, sempre estarão na sede da entidade ao menos um diretor e todos os funcionários que nela trabalham. Além disso, os representantes também colocam que estão disponíveis em qualquer horário, mas que “nós possuímos família e trabalho, pedimos a paciência do associado nesses horários não convencionais.”

A orientação da entidade para os trabalhadores que não forem atendidos pelo WhatsApp é de procurar atendimento através do telefone (51) 3343-4302 ou vir até a sede e procurar conversar com algum dos diretores. “Nós nunca deixaremos de atender a nossa categoria, mas pedimos a compreensão de todos pelo momento que estamos passando, momento esse que é de dificuldades financeiras e de pessoal, visto que também perdemos membros da direção com o fechamento da TAP ME ”, afirmam os representantes sindicais.

Já sobre a questão do plano de saúde, o Sindicato volta a reiterar algumas posições. Para a entidade, sempre haverão pontos positivos e negativos em qualquer convênio, seja ele gerido por qualquer operadora de plano de saúde. Desde a transição para a Amil, uma minoria reclama que alguns locais não atendem através do novo plano, ao passo que a maioria dos aeroviários agradecem, alguns inclusive de forma efusiva, pelo firmamento desse acordo que garantiu este convênio.

Segundo informações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão que regula esse tipo de serviço, a Amil é hoje a maior operadora de planos de saúde do Brasil. Para os diretores sindicais, é possível sim que existam problemas com o novo convênio, mas “é preciso avaliar o que conquistamos nesse acordo, uma condição única de manter plano de saúde mesmo após o fechamento de uma empresa não acontece todo dia e acreditamos que deve ser valorizado” afirmam os diretores sindicais. A direção ainda pontua que “o plano que os demitidos possuem hoje aqui no Rio Grande do Sul é superior ao plano que os aeroviários cariocas da ativa possuem hoje”.

O Sindicato afirma, através de seus representantes, que continuará trabalhando sempre em busca do melhor para a categoria e também para atender todos da melhor forma possível, mas, para isso, pede a colaboração de todos os aeroviários de Porto Alegre.

Share.

Leave A Reply

5 + 1 =