Saúde e segurança constroem um bom trabalho

0

4° lugar no ranking mundial dos países que possuem mais acidentes de trabalho. Esta é a situação da Segurança do Trabalho no Brasil segundo informações do Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). É com a preocupação que esses números trazem que o Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre vem se posicionar nesse importante 28 de abril, Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. Esta sempre foi uma importante data para o Sindicato, visto que a aviação, sem os necessários investimentos e cuidados imprescindíveis, pode tornar-se um ambiente propício para que infelizes acidentes venham a acontecer.

A categoria em Porto Alegre é marcada por casos que não devem ser esquecidos e que nos ensinaram que a prevenção é sempre não só a melhor solução, como a única via para evitar que tragédias aconteçam. Casos como o de Adriano Luiz Schuch, que morreu trabalhando, causando o estopim para a interdição temporária do Terminal 2 do Salgado Filho por motivos de segurança. Na ocasião, a Latam utilizava tratores rurais para rebocar aeronaves e acabou sendo notificada e proibida tais equipamentos. Jair Fauth Teixeira também foi um trabalhador que faleceu exercendo a sua profissão, realizando a manutenção de aeronaves. Ao cair enquanto trabalhava em altura, Jair sofreu traumatismo craniano e não resistiu aos ferimentos.

É por casos como o de Fabiano Martins Ramos, Leandro Ortiz Pereira Pinto, Alessandra da Silva Pinheiro, Minéia Santana e outras centenas de milhares de trabalhadores de diversas áreas que o Sindicato trata a Segurança do Trabalho como algo que não pode ser negociado. Para a entidade, a saúde do trabalhador não pode ser exposta. A entidade afirma que “nós sempre estaremos atentos, estaremos sempre tomando providências para que a legislação não seja desrespeitada, e ainda pedimos e falamos aos trabalhadores: sejam nossos olhos e ouvidos nos setores das empresas, comuniquem para o Sindicato possíveis questões que possam infringir a legislação.”

 

Share.

Leave A Reply

3 + 4 =