TAP ME: Presidenta afirma que existem interessados na compra

0

Na última quinta-feira (19), ao meio-dia, diretores do Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre tiveram mais uma reunião com a presidência da TAP ME para esclarecer os planos para o futuro da empresa. Segundo a presidência da empresa, tanto a base do Rio de Janeiro quanto de Porto Alegre estão à venda e serão negociadas, não necessariamente com uma mesma empresa.
O plano dos portugueses é, conforme afirmou a presidenta da empresa em reunião, não preservar nenhum hangar de manutenção no Brasil. Essa definição é confirmada pelo que os trabalhadores já estão observando em suas bases, como a devolução de hangares para a Fraport, o que também deve ocorrer no Rio de Janeiro para a RIOgaleão.

O Hangar 3, porém, deve ser mantido mesmo sem manutenção de aeronaves, ao menos enquanto nenhum comprador manifestar intenção de negociar com a TAP ME. A presidenta da empresa garantiu que se nenhum comprador efetivar o negócio, o pagamento de verba rescisória para todos trabalhadores será efetivado, o que será acompanhado de perto pelo Sindicato. No Rio de Janeiro, a TAP ME deve manter apenas o Hangar (sem manutenção de aeronaves) e o Prédio 2, e inclusive já entregou estacionamentos, vestiários e o prédio das oficinas. A base carioca passará pelo mesmo processo de venda da base gaúcha.

Também foi confirmado que a Azul, contrariando o boato espalhado nos corredores da TAP ME de que a aérea não teria interesse nos hangares, assumirá o Hangar 4, sendo que este contrato já está inclusive assinado. Segundo a presidente, o Hangar 4 e o Ensino serão entregues para a aérea oficialmente em setembro. O presidente e outros representantes da Azul também estão circulando por diversos setores da base em Porto Alegre.

O Sindicato solicitou que essas notícias repassadas para a entidade sindical fossem dadas aos trabalhadores pessoalmente pela presidenta, o que aconteceu logo após a reunião. Ficou claro para a entidade sindical que a TAP portuguesa quer se desassociar da manutenção de aeronaves no Brasil. Para a direção sindical, essa desistência de Portugal muito tem a ver com a fama adquirida pela TAP ME em Porto Alegre nos veículos de imprensa do país e fora. A exposição da TAP Airlines em protestos recentes por grupos que não representam os trabalhadores também teriam prejudicado a imagem para permanência do grupo no Brasil, afirma a direção do Sindicato.

A entidade que representa os aeroviários gaúchos garante que estará sempre ao lado do trabalhador nas mudanças que estão acontecendo na base gaúcha, histórico berço da manutenção de aeronaves no Brasil. “Estamos atentos e vamos assegurar nossos direitos, garantidos na nossa CCT ou na CLT, sob qualquer mudança que ocorrer por aqui”, afirmam os diretores.

Share.

Leave A Reply

8 + 2 =