EDITORIAL: RH da TAP ME padece dos mesmos pecados

0

Com o anúncio da saída de um grande hospital do plano de saúde da empresa com apenas quatro dias de antecedência, a TAP ME mostra que não aprendeu com seus erros.

A comunicação entre o departamento de Recursos Humanos e os trabalhadores tem um retrospecto bastante negativo. Para citar apenas alguns casos recentes, temos a demora na entrega de documentações, erros em homologações e a promoção de alguns trabalhadores sob critérios duvidosos.

A saída do Hospital Moinhos de Vento do convênio de saúde da empresa é um exemplo de como o RH da empresa não tem noção do tamanho do impacto de suas ações. Com uma comunicação prévia de apenas 4 dias, aeroviários que haviam marcados procedimentos dos mais diversos foram pegos de surpresa pela mudança.

Para o Sindicato, uma boa comunicação entre o RH e os aeroviários é fundamental para que os trabalhadores confiem nos serviços prestados pelo setor. Para a entidade, a falta de organização do Recursos Humanos provoca um grande clima de insegurança na empresa.

Share.

Leave A Reply

8 + 9 =