Assédio moral institucionaliza-se como modus operandi na TAP ME

0

Ferramentas, aviões e hangares fazem parte do ambiente de trabalho dos aeroviários da TAP ME. Porém, há outra coisa que também está tão presente quanto esses itens: o assédio moral. Institucionalizado na TAP ME, o assédio moral é uma prática que não pode ser tolerada em nenhuma instância, mas não é o que acontece na base em Porto Alegre.

Quando constatado, o RH da empresa sempre trata de proteger os assediadores, que também se protegem entre si, muitas vezes até demitindo as vítimas. Já quando o assunto é levado para a Justiça, lá é constatado o crime e, na maioria dos casos, o processo resulta em vitória para quem foi assediado.

Os relatos que chegam aos diretores do Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre são alarmantes. Um coordenador da TAP ME é conhecido por ficar tão fora de controle a ponto de arremessar ferramentas, quase atingindo um trabalhador. Esse coordenador também é conhecido por seu histórico de pressionar trabalhadores a cumprirem tarefas para as quais não estão capacitados como, por exemplo, o que ocorreu com o reboque de uma aeronave no final de 2013. Xingamentos, pressão diária, exposição na frente dos colegas, são muitas as caracterizações do assédio moral dentro da TAP ME.

Na próxima reunião com a presidência, o Sindicato levará mais uma vez esses relatos, esperando da empresa, de uma vez por todas, uma providência sobre esses graves casos que acontecem há muito tempo.

Share.

Leave A Reply

8 + 1 =