Não podemos aceitar a terceirização

0

Segundo números do DIEESE/CUT, terceirizados representam 80% das vítimas fatais em acidentes de trabalho. Acha pouco? Terceirizados representam 90% dos trabalhadores resgatados de condições análogas à escravidão. Ainda acha pouco? Esses funcionários recebem 24,7% menos que os trabalhadores não terceirizados.
Nós, aeroviários, não podemos ficar paralisados perante essa situação. São os nossos direitos, os diretos dos nossos filhos e netos que foram conquistados pelos nossos pais e avós e por nós que estão sendo arrancados das nossas mãos.

A reforma trabalhista proposta pelo governo Michel Temer é uma ação que, mascarada de medida geradora de empregos, sucateia as condições de trabalho no Brasil, e o povo precisa lutar para reverter isso, pois realmente precisa dos seus direitos para sobreviver.
Em muitos países a prática é proibida, como é o caso da Rússia. Lá foi constatado que a terceirização não gerou mais empregos, reduziu salários e a arrecadação de impostos, e o governo determinou a proibição dessa prática.

Atualmente, a reforma precisa apenas do canetaço de Michel Temer para ser aprovada. Há, no entanto, um recurso encaminhado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) ao Supremo Tribunal Federal na tentativa de barrar este absurdo. Segundo parlamentares do PT, a proposta da reforma foi extinguida pelo ex-presidente Lula e, portanto, não poderia sequer ter sido retomada. Nesta terça-feira (28), o Ministro Celso de Mello pediu explicações à Câmara dos Deputados sobre o caso.
Esta reforma é o Brasil caminhando na contramão do mundo, buscando transformar o país em fonte de mão-de-obra barata para ser explorada por empresas nacionais e estrangeiras.

Esses deputados são contra os teus direitos!
Veja a lista dos gaúchos que votaram a favor da terceirização:

Alceu Moreira (PMDB)
Darcísio Perondi (PMDB)
Jones Martins (PMDB)
Mauro Pereira (PMDB)
Jerônimo Goergen (PP)
Luis Carlos Heinze (PP)
Renato Molling (PP)
Cajar Nardes (PR)
Carlos Gomes (PRB)
Danrlei de Deus Hinterholz (PSD)
Yeda Crusius (PSDB)

Share.

Leave A Reply

1 + 4 =