Aeroviários de Porto Alegre dão início à campanha salarial com ato no Salgado Filho

0
Na manhã desta segunda-feira (3/10), foi dada a largada oficial para a Campanha Salarial 2016 de aeroviários e aeronautas, com ato público nos terminais 1 e 2 do Aeroporto Internacional Salgado Filho.

img_0417
A precarização sistemática da aviação civil no país é o centro desta campanha. Com panfletagem e discursos, dirigentes do Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre e da CUT-RS deram início à luta por reajuste salarial, manutenção e ampliação de direitos sociais e melhores condições de trabalho.
Os aeroviários denunciam que há muitos trabalhadores atuando com carga horária excessiva, que as empresas vêm terceirizando atividades em áreas vitais para a segurança de voo e operacional, incluindo os profissionais do Raio X, e que as áereas querem extinguir a função do mecânico de pista (responsável por checar itens de segurança antes da decolagem).
“Essas questões são muito importantes e merecem a atenção não só dos profissionais da área mas do público dos aeroportos”, ressalta a direção do Sindicato. Além de lutar pela manutenção dos postos de trabalho e contra as terceirizações, os aeroviários defendem a reposição integral da inflação mais 5% de aumento real, auxílio maquiagem para as trabalhadoras, manutenção dos direitos expressos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), garantia do nível de emprego nas bases da Fentac/CUT e ampliação e melhorias nos direitos econômicos e sociais.
Foto de Johnny Oliveira/Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre

Dirigente Celso Klafke discursa no Aeroporto Salgado Filho.

Os aeroviários entregaram a pauta de reivindicação da categoria ao Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA), que representa as companhias aéreas, em 15 de setembro. A campanha salarial unificada foi lançada pelos trabalhadores, oficialmente, no Aeroporto de Guarulhos, em 21 de setembro, e em Porto Alegre (RS), nesta segunda-feira (3/10). O objetivo dos trabalhadores é que as negociações com as aéreas chega a um consenso antes da data-base das categorias, em 1º de dezembro. Todavia, até o momento, as empresas não apresentaram uma proposta de data para o início das negociações.

A Campanha Salarial 2016, liderada pela Fentac/CUT, reúne também o Sindicato Nacional dos Aeroviários, o Sindicato Nacional dos Aeronautas e os sindicatos de aeroviários de Guarulhos, Pernambuco e Campinas. Juntas, as entidades representam cerca de 70 mil trabalhadores.

No mesmo horário e local das manifestações dos aeroviários, representantes sindicais do Semapi (Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas de Fundações Estaduais do RS) e do Sindicato dos Metalúrgicos realizaram protesto contra a PEC 241, que visa diminuir investimentos em Saúde e Educação pelos próximos vinte anos. (Imagens: Johnny Oliveira/Assessoria de comunicação do Sindicato)

Diretor Osvaldo Rodrigues fala para a comunidade aeroportuária

Diretor Osvaldo Rodrigues fala para a comunidade aeroportuária

Ato também ocorreu no TPS2

Ato também ocorreu no TPS2

Leonel Montezana, presidente do Sindicato dos Aeroviários de Porto alegre

Foto de Johnny Oliveira/Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre

Foto de Johnny Oliveira/Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre

Foto de Johnny Oliveira/Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre

 

PEC 241 terá impacto devastador

Na segunda e na terça (dias 4 e 5, respectivamente), nos atos da campanha salarial, o Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre somou-se aos companheiros da CUT-RS e entidades sindicais cutistas na luta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que tramita na Câmara dos Deputados. O ato contra a PEC 241 buscou exercer pressão sobre deputados que embarcavam ou desembarcavam em Porto Alegre.
A PEC 241 visa limitar os gastos da União em áreas como Saúde e Educação, em até vinte anos. Mesmo com a crescimento da população brasileira, os gastos seriam congelados, sem contar que o atual orçamento já se mostra insuficiente.

Share.

Leave A Reply

6 + 9 =